Já parou pra pensar em como cada pessoa tem sua própria história rica e particular? Talvez sim, talvez não. O fato é que cada um de nós somos os atores principais da nossa jornada, não importa se você ganha mais ou menos dinheiro ou se é “poderoso” ou não. Todos nós somos de carne e osso e temos uma história de vida da qual ninguém sabe e ninguém saberá.

E por que tratamos um ao outro tão indiferentemente no cotidiano? Ao invés de olharmos um indivíduo com seus pensamentos, emoções, passado, presente e futuro, vemos um outro de fora, estrangeiro, raso, simplista, sem forma.

Não conseguimos sair da ideia que nos foi ensinada na sociedade. A ideia de que EXISTE de fato um “normal”. Balela, besteira, inverdade, mentira. Cada um de nós somos exóticos por natureza e por vivência. O “normal” é um conceito vazio por existência. E mesmo assim corremos atrás dele como idiotas, replicando uma existência de inadequações, violência, indiferença.

Será que um dia conseguiremos sair desse ciclo vicioso para viver em harmonia?

Quantas mazelas vemos todos os dias? Isso não é BOM. Isso não é NORMAL. NORMAL é nos relacionarmos com amor e compaixão. A partir disso não precisaríamos complicar tanto as coisas.

O Sistema deve ser reflexo do seu criador mesmo… o ser humano. Criando mecanismos artificiais para manipular os que o rodeiam. Dinheiro, poder, beleza, coisas, merecimento, oportunidade… tudo criado para nos categorizar e, finalmente, separar.

A normalidade não existe. Ela foi criada (talvez por engano, talvez por desespero, ou ganância?) pelo Homem. E só o Homem poderá desfazê-la.

Post filed under Uncategorized.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *