Depois de uns anos de vida, me deparei com o ensinamento que devemos sempre seguir o “caminho do meio”. Já não estamos em um tempo de apenas dualidades, o mundo é muito plural para aceitarmos uma visão tão enérgica.

Engraçado, agora me encontro em uma fase da vida em que não estou conseguindo aplicar esse ensinamento do jeito que gostaria: meu idealismo ficou exacerbado demasiadamente. E o pior é que qualquer coisa em demasiado nos traz prejuízos (físicos, materiais, psicológicos, you name it).

Pode parecer asneira de um “mauricinho” que não tem mais com o que se preocupar (e talvez seja). O que vejo é um mundo caindo aos pedaços. Estruturas que não nos servem. Pessoas que não pensam nas outras. E o que está acontecendo comigo? Acho que estou virando esse tipo de pessoa, egoísta. De tanto pensar no bem coletivo e no “dever ser”, talvez tenha me perdido na busca pelo que é realmente correto no ato de viver.

São tantas mazelas: fome, injustiça, machismo, corrupção, intolerância etc. etc. etc.. Quando a Humanidade vai aprender a se ajudar e não competir/concorrer? Quando vamos aprender que esse mundo poderia (e deveria) ser tão bom pra todos, ao invés de vermos desigualdades tão discrepantes, explícitas, vergonhosas, nojentas? Temos países que fazem guerras (matam pessoas) para ganhar dinheiro, dominar um “ponto estratégico”. Temos Igrejas que espalham mentiras aos fieis. Temos empresas que apenas visam o lucro em detrimento de vidas/famílias. Temos representantes que não nos representam nem um pouco. Temos cientistas que não agem em prol da sociedade e do conhecimento. A sujeira parece estar impregnada no ser humano.

Sempre tentei ser uma pessoa de bem e, mesmo assim, estou perdido no meio desse mundo louco. Quantas pessoas devem estar perdidas do mesmo jeito? Quantas pessoas têm acesso a informações sobre autoconhecimento, sobre espiritualidade, sobre valores.

Acho que muitas pessoas vivem em função de desejos, e não valores. O que é importante na vida? São os impulsos momentâneos ou a edificação do ser e da sociedade?

Não sou o dono da verdade e nunca serei. Não posso julgar os outros, pois isso não me cabe. Estou aqui desabafando incômodos que me vêm constantemente.

Como ver tantos problemas e continuar em frente e feliz? É melhor fecharmos os olhos, mesmo que parcialmente, para continuarmos nossa jornada? Ou esse caminho nesta vida é árduo dessa forma e nessa intensidade? Meditação e esporte nos tiram desse estado de tristeza diante de nossa impotência frente a tanto poder maligno?

Post filed under Uncategorized.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *